topo
Menu
×

Conteúdo

Universidades em busca da sustentabilidade

Marcela Pinto Barbosa Vassar, Iasmim da Silva Rodrigues & Fábio Souto de Almeida

A degradação ambiental e a redução dos recursos naturais têm causado grande preocupação, em função dos prejuízos para o desenvolvimento econômico e para a saúde e qualidade de vida da população (Almeida et al. 2017, Almeida 2020). Assim, as organizações e toda a sociedade vêm procurando reverter esse quadro de deterioração da qualidade ambiental (Almeida et al. 2017, Almeida 2020). Organizações têm adotado Sistemas de Gestão Ambiental (SGA) para a produção ambientalmente correta de bens e também a oferta de serviços em bases sustentáveis, com o SGA podendo ser planejado e implementado, por exemplo, segundo as normas ISO 14.001 (Roussoulieres et al., 2012).

A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) possui o projeto Universidade Sustentável, voltado para criar e fomentar ações de sustentabilidade na universidade. Esse projeto tem como objetivo efetivar um programa institucional abrangendo todos os cursos da UFRRJ, inclusive criando eixos temáticos de ação e subprojetos com temas que abordem, por exemplo, a economia de água, papel e energia, eventos limpos, oficinas de reciclagem, organização de eventos e elaborar um SGA para a universidade, baseado nas normas da ISO (Determinação Verde 2021).

Outro exemplo de universidade que busca a sustentabilidade se encontra em Bangkok (Tailândia), pois a Universidade de Thammsat foi idealizada e projetada como uma solução para o desenvolvimento sustentável de Bangkok. Com área superior a 70.000 m2, possui a maior cobertura verde da Ásia, gera energia renovável, promove a agricultura orgânica e ainda apresenta uma paisagem exuberante (ArchDaily 2020).

Considera-se que construções planejadas e executadas para serem autossuficientes e promoverem a sustentabilidade são ferramentas para o desenvolvimento sustentável, sendo possível criar construções e até mesmo cidades onde a gestão dos recursos naturais ocorra em bases sustentáveis e ainda seja possível diminuir desperdícios e custos monetários, ambientais e para a saúde humana (Gonçalves & Duarte 2006).

Tendo em vista os aspectos mencionados, pode-se dizer que as universidades apresentam um papel de grande importância no que se refere às questões do desenvolvimento sustentável. Através da elaboração de projetos de pesquisa, de extensão e também do ensino, nas universidades pode-se atentar para as dimensões da sustentabilidade, que incluem a econômica, a social e a ambiental, por exemplo (UFSC Sustentável, 2021). Através das pesquisas as universidades podem criar soluções para problemas ambientais, que serão ensinadas e disseminadas pelas ações de extensão e de divulgação científica.

A busca da sustentabilidade perpassa várias áreas do conhecimento, sendo transdisciplinar e, desse modo, para a realização de projetos voltados para a sustentabilidade são necessários profissionais com diversas formações e discentes de variados cursos, visando incorporar nos projetos o conhecimento de cada área da ciência e diferentes atitudes, valores e ideias (Biologia Net 2021). Além disso, envolver o máximo de pessoas nos projetos que buscam promover o desenvolvimento sustentável pode gerar pertencimento ao projeto, aumentar o comprometimento, sensibilizar e conscientizar para a necessidade de preservação ambiental.

Assim, as universidades podem auxiliar no alcance do desenvolvimento sustentável das nações, criando e implementando soluções sustentáveis, sendo relevante incluir o máximo de pessoas da comunidade acadêmica nos projetos de sustentabilidade. As universidades podem então contribuir para a perenidade dos recursos naturais e para a melhoria da qualidade de vida da presente e das futuras gerações.

Referências

Almeida, F.S.; Garrido, F. S. R. G. ; Almeida, A. A. . Avaliação de impactos ambientais: uma introdução ao tema com ênfase na atuação do Gestor Ambiental. Diversidade e Gestão, v. 1, p. 70-87, 2017.

Almeida, F.S. (org.) Impactos Ambientais de grandes empreendimentos no Brasil. 1. ed. Rio de Janeiro: Editora Autografia, 2020.

Gonçalves JCS, Duarte DHS (2006) Arquitetura sustentável: uma integração entre ambiente, projeto e tecnologia em experiências de pesquisa, prática e ensino. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 6, n. 4, p. 51-81.

Projeto Universidade Sustentável/ITR Sustentável; Determinação Verde, 2021. Disponível em: <https://itr.ufrrj.br/determinacaoverde/projeto-universidade-sustentavel/> Acessado em: 15 de março de 2021.

Cobertura verde produz 20 toneladas de alimento por ano; ArchDaily, 2020. Disponível em: <https://www.archdaily.com.br/br/949003/cobertura-verde-produz-20-toneladas-de-alimentos-por-ano> Acessado em: 15 de março de 2021.

Biologia Net Disponível em: https://www.biologianet.com/ecologia/sustentabilidade.htm Acesso em 15 de Março de 2021.

Roussoulieres, E.G. ; Lima, P.A. ; Pires, R.S.C. ; Vargas, A.B. ; Almeida, F.S. . Questões ambientais versus economia em Sistemas de Gestão Ambiental: avanços e perspectivas. Cadernos UniFOA (Impresso), v. .., p. 53-62, 2013.

UFSC Sustentável – Universidade Federal de Santa Catarina Disponível em: https://ufscsustentavel.ufsc.br/universidades-sustentaveis/#:~:text=De%20acordo%20com%20Amaral%2C%20Martins,conscientiza%C3%A7%C3%A3o%20p%C3%BAblica%20sobre%20a%20sustentabilidade. Acesso em 15 de Março de 2021.

Fonte da imagem destacada

Geralt (2021). Disponível em: https://pixabay.com/illustrations/sustainability-energy-tree-3295757/Acesso em 27 de março de 2021.






PARCEIROS e COLABORADORES
Rodapé